<$BlogRSDUrl$>
.

HitdaBreakz

9/05/2004

(I'VE GOT THE) DIGGER BLUES


É domingo, e com as nuvens a afastarem a ideia de praia da cabeça há tempo mais do que suficiente para passar pela Feira de Velharias de Oeiras e procurar vinil.
Chego lá ainda da parte da manhã e a feira parece promissora. Logo na entrada há um tipo curvado sobre uma caixa onde saltam à vista umas cópias de Lp's dos Beatles. Nada que me interesse particularmente, mas, dois discos dos Beatles à frente de uma caixa sempre despertam mais a atenção do que um qualquer greatest hits de Phil Collins... Aguardo pacientemente a minha vez de dar uma vista de olhos e quando isso acontece descubro que não há nada que tenha real interesse... Tudo bem, ainda faltam umas dezenas de vendedores, certamente que haverá discos interessantes para encontrar (Oeiras tem-me tratado bem nos últimos anos...). Muitos Bryan Adams-Polystars-Rão Kyaos-Dire Straits-Stars on 45s-Tonichas-Ranchos Folclóricos-Bandas da Armada-Supertamps-e-outros-pecados-mortais-impressos-em-vinil depois a inevitável constatação impôe-se - mais valia ter ficado em casa! Isto depois de nas últimas três feiras não ter conseguido apanhar mais do que um álbum de Roberto Carlos (ainda por cima um daqueles "one-trackers" que só nos farão queimar mais energia à procura do single respectivo...).
Caso para me pôr a pensar que talvez não seja má ideia dar um descanso às feiras de velharias aqui da zona, a ver se o stock se renova. Claro que isso levanta outro problema: o pesadelo de qualquer digger acontece quando no exacto dia em que decide fazer uma pausa num spot habitual alguém deixa por lá a sua colecção de Kraut e, no dia seguinte, o tipo por trás do balcão nos responde à pergunta habitual de "há novidades?" com um destroçante "um gajo passou cá ontem de manhã e eu comprei-lhe a colecção de krautrock, mas à tarde vendi-a logo a um turista japonês que aqui passou...". Isto é caso para conduzir qualquer um à loucura! Então gastamos nós 364 dias do ano a passar por ali para ver sempre os mesmos discos e no único dia em que não é possível ir acontece uma coisa destas? E ainda por cima com um tipo vindo de Osaka com um cartão de crédito ilimitado que nunca mais na vida cá colocará os pés... Não é fácil. Por isso, não me parece que vá dar a tal pausa às feiras de velharias aqui da zona. Já bem bastam os domingos de visita à família ou aquelas gripes que teimam sempre em estragar-nos o fim de semana em vez de nos atacarem em dias de trabalho. Mais vale vir para casa e passar em revista alguns dos discos apanhados nas feiras de Oeiras, Algés e Paço de Arcos. Para recarregar a fé nesta coisa.
Discos como estes:

Birds n' Brass

The Denis Lopez Latin Sound

Ensemble Al Salam

Fórmula 7

Funk, Inc.

Johnny "Hammond" Smith

Claude Denjean

Johnny Harris

Pierre Henry

New Age Steppers